Onde foi que o PILATES se perdeu?

painel-1

Ontem foi dia de refletir, reflexão essa que há muito tempo me vem à cabeça mas que até então não cabia no papel. Mas hoje, depois de me deparar com o tempo diante de mim, consegui descrever alguns pontos particularmente importantes e, ai veio o seguinte questionamento: Onde foi que o Pilates se perdeu?

Um curso de fisioterapia e falarei da Fisioterapia pois é a minha profissão e dela entendo muito bem, leva em média 5 anos. Temos disciplinas complexas que envolvem anatomia, biomecânica, cinesiologia e muitas disciplinas que englobam as patologias e seus recursos terapêuticos que podemos utilizar no reestabelecimento da função.

Acredito, falo que acredito pois desconheço tecnicamente outras áreas mas a Ed. Física também estuda, anatomia, cinesiologia e as disciplinas do movimento humano bem como a dança e áreas irmãs do Método Pilates.

Mas voltando ao assunto do tempo de duração, estive pesquisando cursos de educação continuada que também trabalham incansavelmente a busca por uma postura ideal, assim como o Pilates, e falo aqui do RPG por exemplo. Uma boa formação de RPG, possui carga horária do curso BÁSICO, sim BÁSICO de 300 horas/aula, distribuídas em 5 semanas agrupadas em 3 módulos. Depois desses três módulos ainda tem a formação AVANÇADA, que nem fui buscar o tempo nem valores mas é onde finaliza a compreensão de tratar uma má postura através do movimento coordenado, complexo e sistemático.  A Reeducação Postural Global em seu atendimento estático, exige uma aula concentrada, coordenada com a respiração, movimentos fluidos e outras características tantas que tornaram a técnica um sucesso na área de reabilitação postural.

Vimos que esses princípios iniciais também se encontram no Pilates, pois dentro do nosso querido método, ele apresenta as suas particularidade e complexidades e, compreender essas nuances torna ele também um sucesso de resolutividade por ser dinâmico e com resultados fenomenais.

Estudar Pilates, assim como RPG ou qualquer curso de Educação Continuada dentro das áreas que por convenção podem também fazer a formação de Pilates, exige tempo, dedicação e acima de tudo comprometimento. Tudo isso para que possamos compreender toda esse emaranhado da construção do movimento.

Diante de tudo isso não mencionei os valores, mas esse mesmo curso nível básico de RPG que leva em média 5 semanas com duração de 3 módulos tem um custo pelas minhas pesquisas de R$ 9650,00 (nove mil, seiscentos e cinquenta reais) + hospedagem e alimentação caso você seja um aluno fora da localidade onde o curso acontece. Esse mesmo curso básico exige uma complexa apresentação de documentação e nem todos conseguem vaga, pela procura intensa de estudantes que buscam qualidade na formação, pois essa qualidade garante um futuro mais promissor e seguro.

E agora, vamos fazer um mapa do Método Pilates e, porque esse comparativo?  Porque os dois poderiam de certa forma tratar posturas incorretas. O Pilates se popularizou em nosso país de forma assustadora, formações e Studios de Pilates se disseminam por todos os cantos. O lado positivo disso tudo é o acesso a metodologia a muito mais pessoas e o incentivo a prática de atividade física consequentemente.

Por traz desse lado positivo, vem o problema. Formações meteóricas de 4 dias, valores absurdamente baixos das formações e consequentemente dos atendimentos, profissionais desqualificados, confusões na metodologia sendo erroneamente aplicada, misturando a fisioterapia com Pilates trazendo resultados destruidores e ineficazes gerando um certo grau de desinteresse por parte dos praticantes da Contrologia e até  pela diminuição da indicação por parte dos médicos que até então nem sabiam o que era Pilates e assim como os profissionais desatentos migraram das solicitações de Fisioterapia para sessões de PILATES.

Sim, hoje é possível fazer um curso de Pilates por valores abaixo de R$ 1000,00 e com duração e 4 dias que nem 4 dias são, mas 3 dias, pois juntando um sábado todo até domingo ao meio dia em dois módulos dá 3 dias.

Então, novamente me vem à pergunta: ONDE FOI QUE O PILATES SE PERDEU? Ou melhor, como foi que permitimos que o método se perdesse?

Fica o questionamento e um desejo incansavelmente de que os que estejam entrando no método Pilates agora, saibam tratar ele com carinho e respeito, assim como a formação acadêmica e tenham a consciência que ninguém constrói uma carreira meteórica em 3 dias e muito menos com menos de  R$ 1000,00. E aos profissionais que já entraram no Pilates, pela porta dos fundos, revejam seus conceitos e tenham respeito pelos clientes e busquem urgentemente escolas que respeitam o método na sua formação e que não basta gostar de PILATES nem ser apaixonado por ele, essa é a desculpa de todos, tem que acima de tudo ter RESPEITO pela CONTROLOGIA e pelo criador, nosso querido e visionário Joseph Pilates.

Por, Jacson Bonafé, Fisioterapeuta e Instrutor Pilates
Full Certification BMC Pilates, London
PMA CPT
Aluno turma AA, PMMP Lolita San Miguel – Palm Beach – EUA

1 comentário sobre "Onde foi que o PILATES se perdeu?"Acrescente o seu comentário →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *